PROPOSTA DAS CHAPAS ELEITORAIS
CHAPA 1
DESPERTA CREMESP #OUSADIAPARAMUDAR
PROPOSTA
Chapa 1 - Desperta Cremesp #ousadiaparamudar
 
Esta chapa é oposição à atual gestão e defende que o Cremesp atue de forma independente de partidos políticos e/ou instituições. Queremos o diálogo permanente com médicas, médicos e a sociedade para a defesa da ética e bioética, e um CRM voltado para garantir boas condições do exercício da Medicina e com um caráter menos punitivo.
 
Com 40 profissionais, dos quais 34 nunca participaram de gestões anteriores, a chapa surgiu da dissidência de 5 conselheiros da atual gestão. São médicos que vivem na prática os desafios da profissão: em hospitais públicos e privados, unidades básicas de saúde, plantões de emergência e atenção pré-hospitalar, residência médica e faculdades de Medicina.
 
O que nos diferencia é a renovação verdadeira e a ampliação da participação de mulheres e jovens. As médicas ocuparão 50% dos cargos de delegados e da diretoria em nossa gestão. Com relação aos direitos das mulheres, sem nos abster de temas polêmicos, atuaremos por políticas para a descriminalização do aborto e a estruturação de serviços para esse atendimento.
 
Teremos um programa de acolhimento para o médico jovem, com informações sobre legislação e direitos, isenção do pagamento da primeira anuidade do Cremesp e combate ao assédio nas escolas médicas e em programas de residência.
 
Temos o compromisso com um SUS de qualidade e uma saúde suplementar regulados de acordo com o interesse público, atuando pela estruturação da atenção primária e qualificação dos serviços de urgência/emergência e pré-­hospitalar. Será prioridade o suporte aos colegas que sentem sua saúde e condições de trabalho se deteriorarem com a omissão do Cremesp devido a interesses empresariais.
 
A Chapa 1 substituirá o atual Exame do Cremesp pela avaliação das escolas médicas e uma avaliação integral e contínua do aluno. Esta proposta deverá ser elaborada por professores, estudantes, sociedade civil, associações de educação e entidades médicas.
 
Atuaremos contra a abertura de escolas médicas onde não exista necessidade social. Os intercambistas do Mais Médicos devem ser progressivamente substituídos por formados no país ou ter o diploma revalidado.
 
A defesa da diversidade estará presente por meio da criação das câmaras de saúde LGBTI+ e da população negra, e de políticas de combate às violências institucionais nos serviços de saúde como o racismo, machismo e LGBTIfobia.
 
Para saber mais sobre as nossas propostas e não cair nas fake news (médico cubano? vinculação partidária? ex-ministro?), acesse www.despertacremesp.com.br. Vote 1.
 
CHAPA 2
O CREMESP É DOS MÉDICOS
PROPOSTA
Chapa 2 – O Cremesp é dos médicos
 
A Chapa 2 – O Cremesp é dos médicos – tem clareza de que o Conselho precisa se reinventar, falar a língua dos médicos e representá-los em todos os anseios e necessidades. Somos oposição à atual diretoria, compartilhamos da insatisfação da classe com o Cremesp dos tempos recentes. O Conselho afastou-se dos médicos, de nossas lutas e não cumpre missões estatutárias, como fiscalizar as instituições de saúde para garantir condições adequadas e segurança no exercício da Medicina.
 
Apresentamos aqui os compromissos da Chapa 2. É exatamente o que faremos durante a gestão. Reconstruiremos a unidade médica, nos aproximando da Associação Paulista de Medicina, de sociedades de especialidades e demais entidades coirmãs. Coesos e fortes, iniciaremos trabalho conjunto por valorização profissional e remuneração justa nas redes pública e suplementar. Será prioridade ainda aprovar e implantar a carreira de Estado no SUS, aos moldes do Judiciário. Combateremos vínculos e contratos precários de trabalho. Fecharemos questão contra o Mais Médicos e intercambistas sem revalidação, venham de onde vierem.
 
Fiscalizaremos e exigiremos condições adequadas para a prática da Medicina, denunciando à sociedade, ao Ministério Público e a outras autoridades, os serviços de assistência, públicos ou privados, que desrespeitem nossos direitos. Se preciso, empreenderemos intervenção ética, para defender o médico.
 
Combateremos a criação irresponsável de escolas médicas e apoiaremos a instituição de exame para avaliar cursos em funcionamento. Daí, teremos subsídios para cobrar melhorias nos que deixarem a desejar e para atuar pelo fechamento dos que não garantirem boa formação. Quanto ao Exame do Cremesp, a meta é torná-lo lei, para que só receba o CRM o graduado com capacitação comprovada.
 
Jovens médicos e mulheres terão prioridade. Para transpor preconceitos quanto a gênero, abriremos canais à participação delas, ao lado das quais buscaremos igualdade de salários e oportunidades, além de apoiar as lutas pela licença-maternidade de 6 meses a todas as médicas. Os jovens terão carta branca para iniciativas que os valorizem e abram portas do mercado de trabalho. Será o início da renovação do Cremesp. Entraremos na Era Digital, sintonizando a Medicina com a diversidade de ferramentas tecnológicas, garantindo sigilo, além de segurança a médicos e pacientes. Revisaremos normas de publicidade, adequando-as aos tempos modernos, à boa prática e às necessidades dos médicos. Mais em cremespdosmedicos.com.br
 
CHAPA 3
O CREMESP QUE OS MÉDICOS QUEREM
PROPOSTA
Chapa 3 – O Cremesp que os médicos querem
 
No caminho para o fortalecimento da categoria
A Chapa 3 – O Cremesp que os médicos querem – propõe a renovação de 70% de seu quadro de conselheiros, com 28 novos integrantes. A chapa é formada por médicos e médicas que estão na linha de frente de hospitais, universidades, sociedades de especialidades, centros de saúde, e que são reconhecidamente engajados na causa médica. Enxergam na representatividade um dos pilares para o fortalecimento da categoria.
 
A Chapa 3 continuará aprimorando o poder de articulação do Conselho nas diferentes esferas de poder, atuando sem qualquer vínculo partidário. Assim, conseguirá intensificar o trabalho que vem sendo realizado nos últimos meses e que já trouxe avanços significativos, entre eles o de impedir na Justiça a invasão de outras áreas no ato médico e a desburocratização administrativa.
 
A Chapa 3 propõe:
 * Defesa e respeito à Lei do Ato Médico
 * Carreira de Estado e planos de cargos e salários para médicos em todos os níveis do SUS
 * Valorização do médico das redes pública e privada
 * Combate à violência e ao assédio praticado contra médicos
 * Exame obrigatório aos alunos e recém-formados em Medicina
 * Pelo fim da abertura indiscriminada de escolas médicas
 * Aumento das bolsas para médicos residentes
 * Orientação integral aos médicos jovens
 * Oportunidades de salários e cargos iguais para a mulher médica
 * Lutar pelo respeito à autonomia do médico
 * Defender a implantação integral da CBHPM na saúde suplementar
 * Atuar na regulamentação das áreas de telemedicina, genômica e outras áreas de fronteira do conhecimento com rapidez, prudência e responsabilidade
 * Ampliar Programas de Educação Médica Continuada e de divulgação e debate sobre aspectos éticos e bioéticos com médicos e estudantes de Medicina (presencial e virtual)
 * Intensificar as ações para desburocratizar a função cartorial do Cremesp, além de aprimorar ferramentas web
 * Continuar aproximando o Cremesp das sociedades de especialidades com a ampliação e o fortalecimento da representatividade de profissionais indicados pelas sociedades, estabelecendo uma agenda para discussão de temas que possam trazer benefícios à atuação médica e ao atendimento à população.
 
CHAPA 4
INOVAR COM O MÉDICO EM 1° LUGAR
PROPOSTA
Chapa 4 – Inovar com o médico em 1º lugar
 
Gestão: ajustar despesas exageradas/desnecessárias e direcionar valores para o desempenho técnico e moral da Medicina. Mudar modelo de governo e de gestão e valorizar trabalhos internos do Cremesp. Rever fluxo e trânsito de documentos/funcionários/conselheiros. Impulsionar acesso de documento/denúncia/processo/ informação/procedimento via TI. Rever modelo geográfico e de atuação das delegacias. Atualizar documento médico com assinatura eletrônica. Rever as denúncias e solucionar internamente casos de baixa complexidade. Riscos internos: não à opressão do médico.
 
Núcleo: rodízio de 50% dos membros das câmaras técnicas que serão substituídos por médicos indicados pelas sociedades/conselhos. Cursos de governança corporativa/gestão de saúde através de convênios com redução de custos. Promover a interespecialidade. Discussão da bioética. Atualização/modernização do Código de Ética. Promover o bom relacionamento com a mídia.
 
Médico: valorização da atenção primária à saúde nos sistemas público e privado, embasada nos melhores indicadores de qualidade. Segurança no trabalho: criar 0800 jurídico (24h) para orientar sobre dúvidas (filmagem de procedimento, infusão ou não de hemoterápicos, agressão física e outras). Honorários e tabelas: modificar a equação de custos de prestação privada de saúde a ser favorável ao médico. Direção clínica e comitê de ética: estreitar relacionamento com profissionais da área/classe médica/paramédica que atua na instituição. Livre exercício da profissão: rigidez contra não médicos praticando ato médico, estudar casos considerados como restrição ou desvio de conduta por empresas de custeio de saúde. SUS: 58% dos médicos atuam e têm seu sustento, promover advocacy em todas as esferas. O tema SUS está sendo discutido com os candidatos aos governos estadual/federal para que o Cremesp possa colaborar com a iniciativa pública.
 
Adjacências: outras profissões: estreitamento entre câmaras técnicas/ sociedades/conselhos e demais áreas paramédicas. Esfera judicial: profissionais de alto nível técnico nas áreas de perícia/medicina legal. Integração para reduzir a judicialização da saúde. Seguro médico: vamos agir nesta área. Faculdades: cobrar qualidade para a formação profissional. Cobrar do MP informações do TCU quanto à qualidade das avaliações do MEC. ANS: apoiar as medidas sugeridas sobre governança nas agências reguladoras, promovidas pelo IBGC, e a discussão no Congresso (PL 6.621/2016).
 
CHAPA 5
CREMESP COM OS MÉDICOS
PROPOSTA
Chapa 5 – Cremesp com os médicos
 
O Conselho não será carrasco dos médicos.
Caro(a) colega médico(a) do Estado de São Paulo:
Todos que fazem parte da Chapa 5 conhecem os problemas e os anseios do médico porque os vivenciam no cotidiano. Somos médicos e continuaremos médicos. Por isso, cuidaremos dos desafios com realismo, desde as nossas propostas.
 
* Educação e Fiscalização
Infelizmente, hoje, o Cremesp é lembrado por sua atividade persecutória e não pelo cuidado com os médicos. E isso está errado! É claro que há profissionais que se desviam, mas eles são minoria. O foco da fiscalização deve ser a causa dos problemas: as condições de trabalho e as relações das quais participam os médicos, visualizando o todo e não apenas perseguindo a parte mais fraca – o médico.
 
* Exame de Proficiência
Além de lutar contra a abertura irrestrita de novos cursos de Medicina, trabalharemos também para que o exame de proficiência, em caso de baixa performance, impeça o registro no CRM, protegendo médicos e pacientes.
 
* Aprimoramento
O fascínio da Medicina está em sua constante evolução. E os médicos devem acompanhá-­la. A Chapa 5 se compromete a lutar pelo direito dos médicos de se aprimorar, 15 dias por ano, durante o período de trabalho e como parte de sua atividade.
 
* Fim da exploração do médico
Há vários tipos de exploração que afligem os médicos. Uma delas: por que o médico deve ser obrigado a atender “retorno” sem nenhuma remuneração? A Chapa 5 se compromete a lutar para mudar essa prática, demonstrando como não mais se adequa à realidade atual.
 
* Extinção do “conselheiro profissional”
Você sabia que temos conselheiros que fazem parte do Cremesp há mais de 20 anos e sequer atuam como médicos? A Chapa 5 propõe o fim da reeleição irrestrita dos conselheiros. A renovação periódica, além de democrática, garantirá que os reais problemas sejam enfrentados por médicos que os vivenciam em vez de “conselheiros profissionais” que apenas enxergam a Medicina pelo retrovisor.
 
* Anuidade
Você sabia que o Cremesp é superavitário? A Chapa 5 abrirá as finanças aos médicos, propondo, desde já, congelar a anuidade atual nos dois primeiros anos. Também devemos repensar a anuidade das pessoas jurídicas, em especial, as unipessoais, decorrentes da “pejotização” da profissão.
 
O Cremesp deve ser autônomo. Deve respeitar outras entidades, mas não se subordinar a elas. Renovar não é apenas substituir o velho pelo novo, mas mudar para algo melhor. A Chapa 5 é a única capaz de fazer a verdadeira renovação!
 
CHAPA 6
MUDANÇA JÁ!
PROPOSTA
Chapa 6 – Mudança já!
 
A crise que o Brasil vive impactou negativamente a saúde, hoje sucateada, e impôs a nós, médicos, um cotidiano de trabalho perverso, com baixos salários e jornadas extenuantes. Os recursos são escassos e crescente a pressão por uma Medicina de qualidade, acessível a todos. A classe médica vive no âmago desse conflito. Convocamos a todos para que participem dessa eleição e votem por mudanças!
 
O abrigo para nossas lutas deve ser um Cremesp moderno, ético e comprometido com ideais que unam as diferentes gerações de profissionais. Nossas diretrizes para um novo Cremesp:
 
 * Maior representatividade
Promoção de uma Medicina de qualidade, ética, respeitando os direitos dos médicos, ação que se fortalecerá com a aproximação junto às demais entidades da categoria.
 
 * Renovação indispensável
Renovação de, no mínimo, 50% dos conselheiros na próxima eleição e estabelecimento de limite máximo de uma reeleição.
 
* Revisão dos critérios de admissibilidade das queixas
Para evitar sindicâncias por queixas sem fundamentos ou ilegítimas.
 
 * Abordagem preventiva e não somente punitiva
Orientação aos médicos por conselheiros e delegados, em tempo real, de viés preventivo sobre situações eticamente complexas.
 
 * Gestão modernizante
Operação digitalizada e desburocratizada, com processos, parte cartorial do CRM e petição, bem como o acesso às sindicâncias, via internet.
 
 * Normas e resoluções
Atualização constante para que a prática médica siga as novas tecnologias da informação.
 
* Eleição democrática
Abertura no site de link para o processo eleitoral, disponibilizando espaço às chapas para a defesa e debate de suas bandeiras, de forma transparente e sem manipulação.
 
* Fiscalização das condições de trabalho
Tanto dos médicos quanto do atendimento aos pacientes, responsabilizando os gestores.
 
* Contra retenção de honorários
Medidas punitivas contra os responsáveis que injustamente retêm honorários médicos. Combate à proposta de retorno gratuito em 60 dias.
 
 * Valorização da carreira médica
Apoio à criação da carreira de Estado para o médico.
 
 * Qualidade do ensino médico
Apoio à necessidade de avaliação da formação médica.
 
 * Aprimoramento e obrigatoriedade do Revalida
 * Contra o exercício da Medicina sem inscrição no CRM (Mais Médicos)
 * Fortalecimento da Câmara Técnica do Médico Jovem e valorização da formação de preceptores
 * Melhoria do SUS
 * Apoio ao socorro às Santas Casas
 * Ação voltada à recuperação dos hospitais universitários
 * Qualidade de vida e saúde mental – Prevenção às situações de estresse, assédio e violência contra o médico.
 
Visite nossa página no Facebook: www.facebook.com/cremespmudancaja